Avançar para o conteúdo principal

e, pronto... mais uma lady is coming!


"- É mesmo uma mana? A sério?" pergunta a A. depois de lhe darmos a notícia confirmada que o bébé é mesmo uma menina. Uma confirmação que para a A. era praticamente uma certeza pois sempre que alguém perguntava dizia logo que era uma mana e avançava logo com nomes à mistura.

Para nós, pai e mãe sempre foi indiferente a questão do sexo, que seja saudável é mesmo o mais importante. A mãe achava que talvez fosse rapaz porque a gravidez tem sido uma calmaria (bem diferente da primeira).
Dizíamos: - Se for menina partilham quarto, se não for... partilham na mesma! 
Temos sempre medo das comparações do segundo filho com o primeiro e sendo do mesmo sexo as aproximações são ainda maiores. Serão duas princesas no reino do amor. Duas meninas do papá. Uma Inverno, outra Verão.

Nome ainda não tem.
Ainda estamos em negociações familiares!







Comentários

Mensagens populares deste blogue

Hervé Tullet, interatividade no papel (1)

Já deu para perceber que gostamos muito de livros, especialmente de livros extraordinários. Decidimos por isso dar destaque a autores extraordinários. Este mês a escolha vai para:  Hervé Tullet . Depois de termos um livro dele na mão nunca mais esquecemos. A S. ofereceu "O jogo dos olhos fechados" à A. quando fez 3 anos. Demorou a pegar-lhe mas depois de experimentar uma vez, começou a querer percorrer os caminhos do livro com o seu dedito, em busca da história invisível. O desafio é conseguir sentir a textura de forma a escolhermos caminhos e imaginarmos uma história para lá da escuridão das pálpebras. "- Não vale fazer batota, olhos fechados! Concentra-te e podes começar!  A. - Esta curva é muito grande… e aqui há muitos buracos." Com vontade de descobrir mais, A. ofereceu Um livro    à prima I. "Pressiona aqui." e parece magia na página seguinte tudo se altera. Tão simples e tão espantosamente criativo. Há pouco tempo chegou a versão por

(Não) gostamos quando o pai viaja

Até agora ainda não tínhamos passado por este desafio. Costumam ser habituais pequenas viagens de trabalho para fora não mais do que uma semana. Este ano, uma viagem de 20 dias num trabalho irrecusável, coincidiu exactamente com os nossos únicos dias de férias na praia em família e mais... coincide com a data do primeiro dia de aulas da escola da A. Fomos ultrapassando o choque inicial, especialmente a mãe que escreve aqui... que só via frases de desespero a aparecer na cabeça "Aiiiii como é que vou fazer praia sozinha com as duas?" "Aiiii isto vai ser muito complicado organizar tudo sozinha" Aiiii e de manhã? como vou fazer para não nos atrasarmos..." "Aiiii isto vai ser impossível!" "Aiiii eu não vou conseguir..." Para ajudar à festa o carro avariou uns dias antes das férias - rezem para que não vos aconteça o mesmo - em mês de Agosto estão apenas garantidos serviços mínimos como nas greves e oficinas com disponibilidade são qu

Primeiro ano

O-L-Í-V-I-A Gostamos muito de a ver crescer, neste primeiro ano. Feliz.  Com sorrisos permanentes. É muito alegre.   Dá gargalhadas com tudo o que a mana A. faz. Acorda bem disposta. É simpática com todos. É "água".  Gosta muito de tomar banho.  É comilona - quer experimentar tudo.   É fã de gressinos .  Mama de manhã e fica feliz com isso.  Ainda acorda (quase sempre) uma vez a meio da noite para beber leite. É mimocas.  Gosta de toque, não estranha colos.  Gosta de adormecer agarradinha a nós.  A princípio fazia-nos festas no nariz e boca, agora dá pequenos beliscões no nosso braço (que ideia!!!!) É faladora. Diz Olá! , Pá (para pão e pai), Ma (para a mãe), Na (para a mana). E muitas outras coisas ainda incompreensíveis. É curiosa.   Não pára um segundo, quer mexer em tudo, gavetas, tomadas, portas e por aí fora.  Folheia livros, toca xilofone, destrói torres de legos. Imita-nos a lavar os dentes, os dois ú